Como é feito um parafuso

Quando o assunto é parafuso, quase toda pessoa já sabe como é a forma do objeto, mas você sabe como ele é feito antes de ser empregado na construção civil, marítima, comercial, entre tantas outras?

A elaboração de um parafuso, rosca e porcas passa por um processo complexo que começa com um método chamado forjamento ocril.

As matrizes passam por alta pressão ao longo de 30 horas com o objetivo de amaciar o aço e depois por banhos de ácido sulfúrico, com o intuito de remover sujeiras.

Na sequência, eles são forçados em roletes a mais de 300 ºC, nos quais as porcas são processadas a 500 ºC, tornando-as mais maleáveis.

Depois, são resfriados em óleos para elevar a resistência, passando por um rígido controle de qualidade que especifica os diferentes tipos e tamanhos.

Quais são os principais tipos de parafusos?

Em um extenso mercado que atende todas as áreas do conhecimento humano, os parafusos têm indicações de acordo com suas especificidades.

Os pitões, por exemplo, são úteis em superfícies de madeira, como na construção civil. Já o escápula é ideal para pontos sólidos, como blocos, tijolos e forros.

O gancho é recomendado para decorar qualquer ambiente, sendo excelentes em casas, como na fixação de portas e paredes.

No vasto universo dos parafusos, podemos citar ainda o chipboard, para madeiras leves e aglomerados. É na indústria moveleira que ele ganha maior utilidade.

Agora que você já sabe como é feito um parafuso, esse produto tão comercializado em lojas de materiais de construção, nada melhor do que fazer a escolha certa para cada tipo de necessidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *